Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


+1 "selfie"

por JQ, em 27.08.16

Selfie_Vila_do-Conde_Agosto-2016_2.jpg

 "Selfie" - Vila do Conde (Agosto 2016) / Bird Watching At Inner Forest - Cornelius (2001)

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Anima"

por JQ, em 27.08.16

Completamente à solta, em ociosos pinchos pela selva da net, buscando apenas por “trees”, esbarrei em diversas versões e/ou transcrições do que J.R.R. Tolkien terá dirigido a C.S. Lewis, por volta de 1931, sobre imanência e transcendência, primitivo e moderno, justificando a sua preferência pelo animismo. O texto melhor escrito, creio, foi este. Segue-se (preguiça minha) o que dispensa, espero, qualquer tradução:

 

You look at trees and called them “trees,” and probably you do not think twice about the word. You call a star a “star,” and think nothing more of it. But you must remember that these words, “tree,” “star,” were (in their original forms) names given to these objects by people with very different views from yours. To you, a tree is simply a vegetable organism, and a star simply a ball of inanimate matter moving along a mathematical course. But the first men to talk of “trees” and “stars” saw things very differently. To them, the world was alive with mythological beings. They saw the stars as living silver, bursting into flame in answer to the eternal music. They saw the sky as a jeweled tent, and the earth as the womb whence all living things have come. To them, the whole of creation was “myth-woven and elf patterned”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Impressões da minha selva de estimação (este Agosto não nevou no meu Kilimanjaro)

por JQ, em 24.08.16

quintal-materno_agosto-2016_1.jpg

quintal-materno_agosto-2016_2.jpg

quintal-materno_agosto-2016_3.jpg

quintal-materno_agosto-2016_4.jpg

quintal-materno_agosto-2016_5.jpg

 Vila do Conde, Agosto 2016 / Run through the jungle - versão dos Gun Club, em 1982, do original dos Creedence Clearwater Revival, de 1970

Autoria e outros dados (tags, etc)

por JQ, em 24.08.16

Dir-se-ia – cada uma destas etapas é da ordem da tentativa, do provisório – que está precisamente ausente da «criação» a penumbra do falso, do confeccionado inseparável da linguística e dos actos de linguagem da «invenção». As palavras «não inventes» endereçadas a uma criança, ou até a um adulto, querem dizer «não mintas, não contes tretas». «Não cries» seria, para todos os efeitos, uma injunção absurda. Num outro registo, todavia, como o do iconoclasmo, os interditos que se referem à «criação» poderão revelar-se fundamentais. Já citei o tabu relativo ao «fabrico de imagens» presentes no judaísmo e no islão. Criar imagens, nesta ordem de ideias, é «inventar», «romancear», ao serviço de uma realidade virtual, presenças reais que se situam para além da percepção humana ou dessa rivalidade (no seu furor de verdade, Hamlet recusa toda a «aparência»). Uma e outra vez, depararemos com o sentimento, dividido entre a exultação e a blasfémia, por parte do artista de ser um «contra-criador», de rivalizar com o fiat original, com o «que seja» do início. A falta de humor, tão vincada no retrato hebraico e cristão do Deus revelado, inscrever-se-á na seriedade da criação? A invenção é com frequência humorística. Surpreende quando a criação, no sentido do grego thaumazein, origem de toda a filosofia, nos assombra, nos espanta como o trovão ou o brilho das auroras boreais.

 

excerto de "Gramáticas da Criação" – George Steiner (2001)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por JQ, em 22.08.16

Selfie_Vila_do-Conde_Agosto-2016_1.jpg

 Selfie - Vila do Conde, Agosto 2016 (guache + óleo fulo sobre papel de embrulho) + Frost and Fire - Everything but the Girl (1984)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Identidade

por JQ, em 22.08.16

[…]

I will show you

the underlying that takes no image to itself,

cannot be shown or said,

but weaves in and out of moons and bladderweeds,

is all and

beyond destruction

because created fully in no

particular form

[…]

 

 

excerto de Identity - A.R. Ammons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Num dia de todos os lumes e fumos

por JQ, em 21.08.16

Vila-do-Conde_8-8-2016_1.jpg

Vila-do-Conde_8-8-2016_2.jpg

Vila-do-Conde_8-8-2016_3.jpg

 Vila do Conde, 8.8.2016 / Cinder and Smoke, Iron & Wine (2004)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uuuuuh (esquecendo praias, que abomino de Verão, segue-se uma definição onomatopaica destas férias)

por JQ, em 19.08.16

Já arranjei muito bem tudo quanto convém p'rá praia levar / O pente, o espelho, o baton e o creme muito bom p'ra me bronzear / Tenho o meu rádio portátil e o biquini encarnado também está no meu rol / E como é bom de ver não podia esquecer os meus óculos de sol // Que levo p'ra chorar, uuuuh, sem ninguém ver / P'ra não dar, uuuuh, a perceber / P'ra ocultar, uuuuh, o meu sofrer // [...] // Já pensei sair, mas onde hei-de ir com este calor? O que hei-de fazer? // Peço à tristeza um pouco de controlo e, pelo sim pelo não, vou ter sempre à mão os meus óculos de sol // Vou chorar, uuuuh / Vou sofrer, uuuuh / Vou chorar, uuuuh :)

 

Óculos de Sol, versão de Natércia Barreto, em 1968, para o original britânico Sunglasses

Autoria e outros dados (tags, etc)

Me, my selfie, ai!

por JQ, em 29.07.16

If I'm to be your camera,

then who will be your face?

 

R.E.M., Camera

 

foz-do-tejo_12.jpg

Selfie + Photo Song - Holger Czukay (1984)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Meta-fotos

por JQ, em 29.07.16

“We drove 22 miles into the country around Farmington. There were meadows and apple orchards. White fences trailed through the rolling fields. Soon the sign started appearing. THE MOST PHOTOGRAPHED BARN IN AMERICA. We counted five signs before we reached the site. There were 40 cars and a tour bus in the makeshift lot. We walked along a cowpath to the slightly elevated spot set aside for viewing and photographing. All the people had cameras; some had tripods, telephoto lenses, filter kits. A man in a booth sold postcards and slides -- pictures of the barn taken from the elevated spot. We stood near a grove of trees and watched the photographers. Murray maintained a prolonged silence, occasionally scrawling some notes in a little book.

‘No one sees the barn,’ he said finally.

 

A long silence followed.

‘Once you've seen the signs about the barn, it becomes impossible to see the barn.’

He fell silent once more. People with cameras left the elevated site, replaced by others.

‘We're not here to capture an image, we're here to maintain one. Every photograph reinforces the aura. Can you feel it, Jack? An accumulation of nameless energies.’

 

There was an extended silence. The man in the booth sold postcards and slides.

‘Being here is a kind of spiritual surrender. We see only what the others see. The thousands who were here in the past, those who will come in the future. We've agreed to be part of a collective perception. It literally colors our vision. A religious experience in a way, like all tourism.’

 

Another silence ensued.

‘They are taking pictures of taking pictures,’ he said.”

 

 

excerto de “White Noise” ― Don DeLillo (1985)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sempre às turras com a minha jukebox (quem raio é esta mulher?... preciso conhecê-la... o filme deve ter uns 40 e tal anos... será que ainda vive?... Caso não, bem-vindos serão os seus clones na caixa de comentários deste blog :)

por JQ, em 24.07.16

Out of Time, versão dos Ramones (1993) do original dos Rolling Stones (1966)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Rasgões no meu espaço-tempo

por JQ, em 23.07.16

'Cause in my head there’s a Greyhound station

Where I send my thoughts to far off destinations

So they may have a chance of finding a place

Where they’re far more suited than here

 

Death Cab for Cutie, Soul Meets Body

 

Tejo-Alges_Dezembro-2013.jpg

Foz-do-Ave_Dezembro-2015.jpg

 Tejo, Algés - Dezembro 2013 / Foz do Ave, V.C. - Dezembro 2015

Autoria e outros dados (tags, etc)


Alguns riscos


Indícios?, por demais

um tremendo cansaço

de coisas feias, e daí

sons, diversos traços

caracteres alguns

de um rasto só


Algum tempo:


2016 Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Janeiro ; 2015 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Janeiro ; 2014 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Janeiro; 2013 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Janeiro; 2012 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho


Junho 2006/Junho 2012

(arquivos não acessíveis

via Google Chrome)


Algumas pessoas:


T ; José Carvalho da Costa, Francisco Q ; Alcino V, Vitor P ; José Carlos T, Fernando C, Eduardo F ; Paulo V, "Suf", Zé Manel, Miguel D, S, Isabel, Nancy ; Zé T, Marcelo, Faria, Eliana ; Isabel ; Ana C ; Paula, Carlos, Luís, Pedro, Sofia, Pli ; Miguel B ; professores Manuel João, Rogério, Fátima Marinho, Carlos Reis, Isabel Almeida, Paula Morão, Ivo Castro, Rita Veloso, Diana Almeida


Outros que, no exacto antípoda dos anteriores, despertam o pior de mim:


Demasiados. Não cabem aqui. É tudo gente discursivamente feia. Acendendo a TV ou ouvindo quem fora dela reproduz agendas mediáticas, entre o vómito e o tédio a lista tornar-se-ia insuportavelmente longa.


Uma chave, mais um chavão? A cultura popular do início deste séc. XXI fede !


joseqcarvalho@sapo.pt


Alguns nomes:


José Afonso ; 13th Floor Elevators, The Monks, The Sonics, The Doors, Jimi Hendrix, The Stooges, Velvet Underground, Love / Arthur Lee, Pink Floyd (1967-1972), Can, Soft Machine, King Crimson, Roxy Music; Nick Drake, Lou Reed, John Cale, Neil Young, Joni Mitchell, Led Zeppelin, Frank Zappa ; Lincoln Chase, Curtis Mayfield, Sly & The Family Stone ; The Clash, Joy Division, The Fall, Echo & The Bunnymen ; Ramones, Pere Ubu, Talking Heads, The Gun Club, Sonic Youth, Pixies, Radiohead, Tindersticks, Divine Comedy, Cornelius, Portishead, Beirut, Yo La Tengo, The Magnetic Fields, Smog / Bill Callahan, Lambchop, Califone, My Brightest Diamond, Tuneyards ; Arthur Russell, David Sylvian, Brian Eno, Scott Walker, Tom Zé, Nick Cave ; The Lounge Lizards / John Lurie, Blurt / Ted Milton, Bill Evans, Chet Baker, John Coltrane, Jimmy Smith ; Linton Kwesi Johnson, Lee "Scratch" Perry ; Jacques Brel, Tom Waits, Amália Rodrigues ; Nils Frahm, Peter Broderick, Greg Haines, Hauschka ; Franz Schubert, Franz Liszt, Eric Satie, Igor Stravinsky, György Ligeti ; Boris Berezovsky, Gina Bachauer, Ivo Pogorelich, Jascha Heifetz, David Oistrakh, Daniil Trifonov


Outros nomes:


Agustina Bessa Luís, Anna Akhmatova, António Franco Alexandre, Armando Silva Carvalho, Bob Dylan, Boris Vian, Carl Sagan, Cole Porter, Daniil Kharms, Evgeni Evtuchenko, Fernando Pessoa, George Steiner, Gonçalo M. Tavares, Guy Debord, Hans Magnus Enzensberger, Harold Bloom, Heiner Müller, João MIguel Fernandes Jorge, John Mateer, John McDowell, Jorge de Sena, José Afonso, Jürgen Habermas, Kevin Davies, Kurt Vonnegut Jr., Lêdo Ivo, Leonard Cohen, Luís de Camões, Luís Quintais, Marcel Proust, Marina Tzvietaieva, Mário Cesariny, Noam Chomsky, Ossip Mandelstam, Ray Brassier, Raymond Williams, Roland Barthes, Sá de Miranda, Safo, Sergei Yessinin, Shakespeare, Sofia M. B. Andresen, Ted Benton, Vitorino Nemésio, Vladimir Maiakovski, Wallace Stevens, Walter Benjamin, W.H. Auden, Wislawa Szymborska, Zbigniew Herbert, Zygmunt Bauman


Algum som & imagem:


Avec élégance

Crazy clown time

Danse infernale

Dark waters

Der himmel über berlin

Forever dolphin love

For Nam June Paik

Gridlocks

Happy ending

Lilac Wine

L'heure exquise

LoopLoop

Materials

Megalomania

Metachaos

Nascent

Orphée

Sailing days

Soliloquy about...

Solipsist

Sorry, I'm late

Submerged

Surface

Their Lullaby

The raw shark texts

Urban abstract

Unter