Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Um par de sonetos, algo plenos de Graça, do Sr. Borges

por JQ, em 07.11.16

I

Lo han despojado del diverso mundo,

de los rostros, que son lo que eran antes.

De las cercanas calles, hoy distantes,

y del cóncavo azul, ayer profundo.

 

De los libros le queda lo que deja

la memoria, esa forma del olvido

que retiene el formato, el sentido,

y que los meros títulos refleja.

 

El desnivel acecha. Cada paso

puede ser la caída. Soy el lento

prisionero de un tiempo soñoliento

 

que no marca su aurora ni su ocaso.

Es de noche. No hay otros. Con el verso

debo labrar mi insípido universo.

 

II

Desde mi nacimiento, que fue el noventa y nueve

de la cóncava parra y el aljibe profundo,

el tiempo minucioso, que en la memoria es breve,

me fue hurtando las formas visibles de este mundo.

 

Los días y las noches limaron los perfiles

de las letras humanas y los rostros amados;

en vano interrogaron mis ojos agotados

las vanas bibliotecas y los vanos atriles.

 

El azul y el bermejo son ahora una niebla

y dos voces inútiles. El espejo que miro

es una cosa gris. En el jardín aspiro,

 

amigos, una lóbrega rosa de la tiniebla.

Ahora sólo perduran las formas amarillas

y sólo puedo ver para ver pesadillas.

 

 

El Ciego, Jorge Luís Borges (ed. 1975)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bestiário pessoal (entre caras, camisas de branco sujas, calças absolutamente amarelas, ausência de nomes reais e alguns "selfies")

por JQ, em 03.11.16

Just sayin', never, oh never obligin' anyone

No matter what my problems with machines are

Oh the fuck, we still telecomunicate

You're all so nice and all that but

From most of you all, wish I could get

Some sum, some knowledge I wish'd (never)

   Maybe then we could be just friends

Just sayin', never never obligin'... Please,

it's so obvious, I've an issue with affection

I just want to show somebody some love

(fuck, I cannot) but I should, yet I can't

Fuck, I'm so able to die so lonely

Fuck you all, I'm just doing the worst I can

 

Vila_do-Conde_Agosto-2016_8.jpg

Vila_do-Conde_Agosto-2016_9.jpg

 

I wish I was a robot or a machine

Without a feeling or a thought

People who want to meet the name I have

Are always disappointed when they meet me

 

Vila_do-Conde_Agosto-2016_91.jpg

 

Faces and names, I wish they were the same

Faces and names only cause problems for me

Faces and names

 

Vila_do-Conde_Agosto-2016_92.jpg

 

I'd rather be a hole in the wall

Looking out on the other side

I'd rather look and listen, listen and not talk

To faces and names

 

Vila_do-Conde_Agosto-2016_93.jpg

Vila_do-Conde_Agosto-2016_94.jpg

Vila do Conde (Agosto 2016) / Faces and Names - John Cale & Lou Reed (1989) / My Private Idaho - The B-52's (1980)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma gracinha de Drummond de Andrade (com ligeira identificação com "o homem atrás do bigode", mas sem o dito)

por JQ, em 03.11.16

Quando nasci, um anjo torto

desses que vivem na sombra

disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.

 

As casas espiam os homens

que correm atrás de mulheres.

A tarde talvez fosse azul,

não houvesse tantos desejos.

 

O bonde passa cheio de pernas:

pernas brancas pretas amarelas.

Para quê tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.

Porém meus olhos

não perguntam nada.

 

O homem atrás do bigode

é sério, simples e forte.

Quase não conversa.

Tem poucos, raros amigos

o homem atrás dos óculos e do bigode.

 

Meu Deus, por que me abandonaste

se sabias que eu não era Deus

se sabias que eu era fraco.

 

Mundo mundo vasto mundo,

se eu me chamasse Raimundo

seria uma rima, não seria uma solução.

Mundo mundo vasto mundo,

mais vasto é meu coração.

 

Eu não devia dizer-te

mas essa lua

mais esse conhaque

botam a gente comovido como o diabo.

 

 

Poema de sete faces, Carlos Drummond de Andrade (1930)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 2/2



Alguns riscos


Indícios?, por demais

um tremendo cansaço

de coisas feias, e daí

sons, diversos traços

caracteres alguns

de um rasto só


Algum tempo:


2017 Janeiro 2016 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Janeiro ; 2015 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Janeiro ; 2014 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Janeiro; 2013 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho Maio Abril Março Fevereiro Janeiro; 2012 Dezembro Novembro Outubro Setembro Agosto Julho Junho


Junho 2006/Junho 2012

(arquivos não acessíveis

via Google Chrome)


Algumas pessoas:


T ; José Carvalho da Costa, Francisco Q ; Alcino V, Vitor P ; José Carlos T, Fernando C, Eduardo F ; Paulo V, "Suf", Zé Manel, Miguel D, S, Isabel, Nancy ; Zé T, Marcelo, Faria, Eliana ; Isabel ; Ana C ; Paula, Carlos, Luís, Pedro, Sofia, Pli ; Miguel B ; professores Manuel João, Rogério, Fátima Marinho, Carlos Reis, Isabel Almeida, Paula Morão, Ivo Castro, Rita Veloso, Diana Almeida


Outros que, no exacto antípoda dos anteriores, despertam o pior de mim:


Demasiados. Não cabem aqui. É tudo gente discursivamente feia. Acendendo a TV ou ouvindo quem fora dela reproduz agendas mediáticas, entre o vómito e o tédio a lista tornar-se-ia insuportavelmente longa.


Uma chave, mais um chavão? A cultura popular do início deste séc. XXI fede !


joseqcarvalho@sapo.pt


Alguns nomes:


José Afonso ; 13th Floor Elevators, The Monks, The Sonics, The Doors, Jimi Hendrix, The Stooges, Velvet Underground, Love / Arthur Lee, Pink Floyd (1967-1972), Can, Soft Machine, King Crimson, Roxy Music; Nick Drake, Lou Reed, John Cale, Neil Young, Joni Mitchell, Led Zeppelin, Frank Zappa ; Lincoln Chase, Curtis Mayfield, Sly & The Family Stone ; The Clash, Joy Division, The Fall, Echo & The Bunnymen ; Ramones, Pere Ubu, Talking Heads, The Gun Club, Sonic Youth, Pixies, Radiohead, Tindersticks, Divine Comedy, Cornelius, Portishead, Beirut, Yo La Tengo, The Magnetic Fields, Smog / Bill Callahan, Lambchop, Califone, My Brightest Diamond, Tuneyards ; Arthur Russell, David Sylvian, Brian Eno, Scott Walker, Tom Zé, Nick Cave ; The Lounge Lizards / John Lurie, Blurt / Ted Milton, Bill Evans, Chet Baker, John Coltrane, Jimmy Smith ; Linton Kwesi Johnson, Lee "Scratch" Perry ; Jacques Brel, Tom Waits, Amália Rodrigues ; Nils Frahm, Peter Broderick, Greg Haines, Hauschka ; Franz Schubert, Franz Liszt, Eric Satie, Igor Stravinsky, György Ligeti ; Boris Berezovsky, Gina Bachauer, Ivo Pogorelich, Jascha Heifetz, David Oistrakh, Daniil Trifonov


Outros nomes:


Agustina Bessa Luís, Anna Akhmatova, António Franco Alexandre, Armando Silva Carvalho, Bob Dylan, Boris Vian, Carl Sagan, Cole Porter, Daniil Kharms, Evgeni Evtuchenko, Fernando Pessoa, George Steiner, Gonçalo M. Tavares, Guy Debord, Hans Magnus Enzensberger, Harold Bloom, Heiner Müller, João MIguel Fernandes Jorge, John Mateer, John McDowell, Jorge de Sena, José Afonso, Jürgen Habermas, Kevin Davies, Kurt Vonnegut Jr., Lêdo Ivo, Leonard Cohen, Luís de Camões, Luís Quintais, Marcel Proust, Marina Tzvietaieva, Mário Cesariny, Noam Chomsky, Ossip Mandelstam, Ray Brassier, Raymond Williams, Roland Barthes, Sá de Miranda, Safo, Sergei Yessinin, Shakespeare, Sofia M. B. Andresen, Ted Benton, Vitorino Nemésio, Vladimir Maiakovski, Wallace Stevens, Walter Benjamin, W.H. Auden, Wislawa Szymborska, Zbigniew Herbert, Zygmunt Bauman


Algum som & imagem:


Avec élégance

Crazy clown time

Danse infernale

Dark waters

Der himmel über berlin

Forever dolphin love

For Nam June Paik

Gridlocks

Happy ending

Lilac Wine

L'heure exquise

LoopLoop

Materials

Megalomania

Metachaos

Nascent

Orphée

Sailing days

Soliloquy about...

Solipsist

Sorry, I'm late

Submerged

Surface

Their Lullaby

The raw shark texts

Urban abstract

Unter